ARTIGOS

ARTIGOS (5)

Sexta, 27 Fevereiro 2015 18:32

Artigos Saúde e Bem-Estar

Written by

Flutuação

Haloterapia

Medicina Chinesa

Terapias de Equilíbrio Essencial

Sexta, 13 Fevereiro 2015 02:01

Artigos

Written by

Flutuação

Flutuação

Flutuação

Flutuação

Flutuação

Flutuação

Sábado, 17 Janeiro 2015 15:14

As Sete Teorias da Flutuação

Written by

As Sete Teorias da Flutuação

As Sete Teorias da Flutuação


Não há dúvidas de que a Flutuação funciona como uma ferramenta terapêutica, educacional e de lazer que tem efeitos poderosos sobre vários níveis, incluindo o físico, emocional, intelectual e espiritual. Mas por que o ambiente da flutuação é tão eficaz? O que pode ser tão ativamente benéfico em um dispositivo essencialmente passivo? Esta é uma questão que tem intrigado os cientistas. As pesquisas de flutuação que acontecem atualmente em laboratórios ao redor do mundo trazem evidências acumuladas que apontam um número de explicações distintas, porém interrelacionadas. Entre as mais importantes, destacam-se a seguir:

1. A Explicação Antigravidade

O dinamismo proporcionado pela densa solução de sal de Epsom elimina a gravidade específica do corpo, trazendo a pessoa para uma experiência de ausência de peso total. A gravidade, que ocupa aproximadamente 90% de toda a atividade do sistema nervoso central, é, provavelmente, a maior causa de problemas de saúde humana, como costas ruins, abdômens flácidos, pés doloridos, dor nas articulações e tensão muscular, que resultam de nossa postura ereta, que não é natural. Esta teoria afirma que, por libertar o nosso cérebro e sistema esquelético de gravidade, o flutuar liberta grandes quantidades de energias e grandes áreas do cérebro para lidar com mente, espírito e consciência intensificada de estados internos.

2. A Explicação da Onda Cerebral

Mais interessantes do que as bem conhecidas ondas alfa, geradas pelo cérebro em momentos de relaxamento, são as ondas lentas irregulares teta, que prevalecem durante a maior parte do sono saudável e que são acompanhadas por memórias vivas, associação livre, percepções repentinas, inspiração criativa, sensação de serenidade e de unidade com o universo. Produzimos ondas teta não quando estamos dormindo, mas quando estamos mentalmente alertas durante a meditação. Estudos recentes (na Universidade do Colorado e Texas A & M) têm demonstrado que a flutuação aumenta a produção de ondas teta, que prevalecem durante a maior parte do sono saudável. Quando a pessoa flutua, entra rapidamente no estado teta enquanto permanece acordado, consciente de todas as imagens vívidas e pensamentos criativos que passam por sua mente. Depois de sair do ambiente da flutuação, a pessoa continua gerando grandes quantidades de ondas teta por até três semanas.

3. A Explicação da Lateralidade do Cérebro

Os dois hemisférios ou neocórtex operam em modos fundamentalmente diferentes. O hemisfério esquerdo é excelente em detalhes, processando informações em pequena escala, exigindo resolução fina: ele opera de forma analítica, pela divisão ou dissecção. O hemisfério direito, por outro lado, coloca todas as peças juntas. Ele opera por reconhecimento visual de padrões e, de forma intuitiva, absorve rapidamente as informações em larga escala. Assim como na luz do sol de um dia claro é impossível ver as estrelas, assim são os conteúdos sutis do hemisfério direito, normalmente abafados pelo tagarelar barulhento do lado esquerdo do cérebro, que é analítico, verbal e dominante, cujas qualidades são mais cultivadas e valorizadas em nossa cultura. Mas pesquisas recentes indicam que a flutuação aumenta a função do lado direito do cérebro. Flutuar faz a pessoa desligar os estímulos externos e, de repente, perceber todo um universo de estrelas e galáxias diante de seus olhos. Ou, como o pesquisador do cérebro Dr. Thomas Budzynski da Universidade do Colorado colocou, "Em um ambiente de flutuação, o hemisfério direito sai e diz, "Whoopee".

4. A Explicação do Cérebro Trino

Em uma série de estudos pioneiros produzidos ao longo dos últimos 25 anos, Paul MacLean, pesquisador-chefe do cérebro no Instituto Nacional de Saúde Mental (EUA), produziu evidências convincentes de que o cérebro humano tem três camadas fisiológicas separadas, cada uma correspondendo a um estágio de nossa história evolutiva. Nesta "Teoria do Cérebro Trino," a camada mais antiga, que controla funções básicas como as reprodutivas e de manutenção da vida, é chamada de Cérebro Reptiliano. Acima dele fica o Cérebro dos Mamíferos Inferiores ou Cérebro Emocional, que compreende o Sistema Límbico e é responsável por controlar o comportamento emocional dos indivíduos. Esse nível de organização corresponde ao cérebro da maioria dos mamíferos. O terceiro é o Cérebro Racional ou Neocórtex, responsável pelas funções abstratas cognitivas como memória, inteligência, linguagem e consciência. É ele que diferencia o homem dos demais animais, pois é apenas pela presença do Neocórtex que o homem consegue desenvolver o pensamento abstrato e tem capacidade de gerar invenções. Há momentos em que os três níveis atuam em harmonia, como quando o corpo e a mente se unem em momentos emocionantes de grande vitalidade, quando nossas ações vêm sem esforço, de forma espontânea. Mas é difícil prever quando estes momentos perfeitos ocorrerão. Evidências sugerem que, devido à maior consciência interna e diminuição da excitação física, a flutuação aumenta a organização vertical do cérebro, melhorando a comunicação e harmonia entre os três níveis distintos. A flutuação pode nos proporcionar experiências de pico quase sob demanda.

5. A Explicação Neuroquímica

Neurocientistas descobriram recentemente que o cérebro é um órgão endócrino que secreta inúmeras substâncias neuroquímicas que influenciam o nosso comportamento. Nossos cérebros secretam hormônios que nos fazem felizes, ansiosos, deprimidos, tímidos, sonolentos. Cada um de nós cria quantidades diferentes destas várias substâncias neuroquímicas, e aqueles que produzem, por exemplo, mais endorfinas - opiáceos naturais - experimentam mais prazer, como resultado de uma determinada experiência do que aqueles que criam menos endorfinas. Testes indicam que a flutuação aumenta a secreção de endorfinas, ao mesmo tempo em que reduz os níveis de neuroquímicos relacionados com o stress, tais como adrenalina, norepinefrina, ACTH e cortisol - substâncias que podem causar a tensão, ansiedade, irritabilidade, e são relacionadas com doenças cardíacas, hipertensão e elevados níveis de colesterol. Uma outra teoria neuroquímica é o "retorno ao útero". As mulheres grávidas produzem até oito vezes mais os níveis de endorfina normais, portanto o feto experimenta a verdadeira felicidade pré-natal. Quando uma pessoa flutua, fica suspensa na solução densa e quente, fechada na penumbra ou na escuridão, o corpo pulsando ritmicamente e o cérebro bombeando endorfinas, é possível que memórias subconscientes e profundas associações sejam despertadas.

6. A Explicação do Biofeedback

Por causa da pesquisa em biofeedback, agora sabemos que os seres humanos podem aprender a exercer o controle consciente sobre praticamente todas as células em seu corpo. Processos que pensávamos ser involuntários, como o ritmo e a amplitude de nossas ondas cerebrais, a pressão arterial, a taxa ou a força das contrações do coração, a frequência respiratória, a tensão do músculo liso e a secreção de hormônios e neurotransmissores, são agora considerados controláveis. As máquinas de biofeedback trabalham através da ampliação da concentração através do foco em uma única mudança sutil no corpo, que é amplificada pela máquina para capacitar a pessoa a desligar sua consciência do ambiente externo. O desligamento desses estímulos externos é exatamente o que o ambiente da flutuação faz de melhor. Quase como se a pessoa estivesse em uma máquina de biofeedback "orgânica", na piscina de flutuação cada sensação física é aumentada e, porque não há nenhuma possibilidade de distração vinda de fora, a pessoa é capaz de relaxar profundamente e concentrar-se em qualquer parte ou sistema do corpo.

7. A Explicação da Homeostase

O corpo humano tem um sistema de autocontrole e autorregulação extremamente sensível que está constantemente trabalhando para manter o corpo em homeostase: um estado ideal de equilíbrio, harmonia e estabilidade. Considerado nestes termos, podemos definir o stress como um rompimento de nosso equilíbrio interno, um distúrbio de nossa homeostase natural. Pesquisas indicam que os efeitos mais potentes da flutuação vêm de sua tendência a fazer o corpo retornar a um estado de homeostase. Quando se percebe a mente e o corpo como um único sistema, torna-se claro que os estímulos externos estão constantemente agindo contra o equilíbrio do sistema. Cada ruído, cada grau de temperatura acima ou abaixo do nível ideal do corpo, cada encontro com outras pessoas, tudo o que a pessoa vê e sente pode perturbar a homeostase. Mas, quando a pessoa entra na piscina de flutuação, ela rapidamente para de fazer os constantes ajustes aos estímulos exteriores. Como não há ameaças externas, não há pressões para se adaptar a eventos externos, o sistema pode dedicar todas as suas energias para restabelecer a si próprio. O estado normal, é claro, é a saúde, o vigor, o entusiasmo e o imenso prazer em estar vivo.



Autor: Michael Hutchison
Fonte: http://www.floatation.org/resources/seven-theories-of-floating/
Tradução: R. M. Franco

Sábado, 29 Novembro 2014 17:51

Benefícios do Magnésio

Written by


Entenda como os Banhos de Flutuação podem ajudar na
reposição do magnésio no seu corpo e porque são importantes na manutenção e prevenção de sua saúde.

 
14 benefícios do magnésio  

Você tem estado cansada(o)? Esgotada(o)? As dores musculares te incomodam? As câimbras têm sido frequentes? Também tem sofrido de estresse? Talvez todos esses sintomas te indiquem que seu organismo precisa urgentemente de magnésio.

O magnésio é um mineral essencial na realização de diversos processos metabólicos e está

presente em todas as células de nosso corpo.

Continue a explorar esse artigo e descubra os 14 benefícios do magnésio para a sua saúde.

Magnésio: a solução para vários problemas

O magnésio pode ser encontrado na natureza na forma de íon, formando sais e óxidos, e tem um importantíssimo papel biológico não apenas para nós, seres humanos, como também para as plantas.

A clorofila, composto essencial para a fotossíntese das plantas, contém magnésio. Além disso, o processo de fotossíntese é responsável pela produção do oxigênio que respiramos além de influenciar diretamente no crescimento de todo alimento de origem vegetal que consumimos.

Nos seres humanos, o magnésio encontra-se em todos os tecidos, particularmente nos ossos e músculos. Suas funções são muito diversificadas, por isso agora conheceremos algumas das mais importantes:

 

Papel biológico do magnésio

Estabiliza as cadeias de DNA e RNA, o que permite a perfeita regeneração celular, evita mutações e também o surgimento de células cancerígenas, dentre outras coisas.

Intervém na produção de ATP, que é a energia necessária para a realização de todos os processos metabólicos.

Tem uma relação direta com o metabolismo de cálcio.

Intervém nos processos de produção de neuromoduladores e neurotransmissores que permitem que as informações viagem na forma de impulsos nervosos através de nosso corpo, o que permite que falemos, por exemplo, dentre outras atividades.

Permite o relaxamento muscular, e é especialmente importante para manter o ritmo cardíaco adequado.

Atua sobre o sistema nervoso, causando seu relaxamento.

 

O consumo adequado de magnésio por dia é de 300 a 600 miligramas para adultos. Mas, isso não significa que temos que nos encher de suplementos, pois é possível encontrar o que nosso corpo precisa em uma lista sem fim de alimentos naturais como, por exemplo, vegetais de folhas verdes.

A seguir, conheça uma lista de alimentos e seu teor de magnésio. Com certeza vai te surpreender:

Teor de magnésio em 100 gramas de cada produto

Espinafre: 60 miligramas

Salsa: 200 miligramas

Ervilha: 50 miligramas

Sementes de abóbora: 262 miligramas

Amêndoas: 258 miligramas

Avelã: 258 miligramas

Amendoim: 174 miligramas

Grãos de soja: 240 miligramas

Grão de bico: 160 miligramas

Farinha integral: 140 miligramas

Mariscos: 140 miligramas aproximadamente

Chocolate preto: 107 miligramas

Arroz integral: 106 miligramas

Como vimos, são muitos os alimentos ricos em magnésio, entretanto a deficiência que o organismo apresenta muitas vezes é bastante usual, visto que certos medicamentos ou o nível alto de estresse podem causar sua eliminação através da urina.

 

14 benefícios do magnésio

Os benefícios desse elemento para a nossa saúde são inúmeros, por isso devemos cuidar de seus níveis em nosso organismo. Mantendo-os estáveis conseguiremos reduzir o risco de sofrermos doenças cardíacas, contraturas musculares, diabetes e hipertensão arterial. 


1º benefício: Efeito anti-estresse

O magnésio é um tranquilizante natural que intervém nas transmissões nervosas e mantém os neurônios ativos. Se você quer um sistema nervoso em bom estado, além de se sentir alegre e relaxada, preste atenção aos seus níveis de magnésio, pois eles influenciam diretamente na produção de serotonina, hormônio que aumenta o ânimo.

2º benefício: Energia

Como já explicamos, o magnésio é necessário nos processos metabólicos que permitem a obtenção de energia. Assim, se você quiser aumentar sua força muscular, seja

para praticar atividades diárias ou melhorar a potência das pernas e braços para desenvolver melhor

os músculos, o magnésio é a solução, fará com que você se sinta energética e ativa.

3º benefício: Fortalecimento de ossos e dentes

O magnésio ajuda na fixação de cálcio e fósforo nos ossos e dentes, o que faz com que se tornem mais saudáveis e fortes. Ao consumir magnésio nas quantidades recomendadas será possível prevenir a osteoporose e as cáries.

 4º benefício: Cuidado com o rim

O equilíbrio entre o cálcio e o magnésio é essencial pra a vida.Ao mobilizar o cálcio o magnésio é capaz de destruir os cálculos renais, assim, manter os níveis adequados fará com que os rins estejam em perfeito estado.

 
5º benefício: Dores menstruais

O magnésio favorece o equilíbrio hormonal e é capaz de prevenir e diminuir as dores menstruais.

6º benefício: Alivia a prisão de ventre

O magnésio depura nosso organismo, ao atuar como laxante suave é capaz de arrastar as toxinas presentes em nosso intestino, favorecendo sua evacuação. Também controla a proliferação da flora intestinal.

7º benefício: Previne doenças cardiovasculares

Nada como o magnésio para relaxar o músculo cardíaco e prevenir arritmias, 

além de desempenhar um importante papel em muitas das reações que acontecem no coração.

 

 8º benefício: Boa digestão

O íon de magnésio forma parte da saliva, solução aquosa que tem dentre outras funcionalidades a lubrificação do alimento e o começo de sua digestão. Esse íon também é encontrado como componente do suco gástrico. Por outro lado o magnésio é capaz de controlar os ácidos estomacais, favorecer a digestão e atuar como um laxante suave. Se você quer melhorar sua digestão, vale a pena acompanhar o teor de magnésio que consome.

9º beneficio: Relaxamento Muscular

O magnésio influencia diretamente no relaxamento muscular, evitando câimbras, esgotamento e lesões. Os baixos níveis desses íons aumentam a acumulação de ácido lático, o que faz com que surjam dores, rigidez e contraturas musculares.

10º benefício: Reduz a pressão arterial

O magnésio é um eletrólito essencial para manter o equilíbrio dos líquidos corporais, assim, desempenha um papel primordial para manter uma pressão arterial adequada.Mantenha o risco de hipertensão bem longe, controle seus níveis de magnésio.

11º beneficio: Previne partos prematuros

O magnésio é muito importante para as mulheres grávidas, é por isso que elas devem consumir entre 320 e 380 miligramas do elemento por dia. Esse mineral previne partos prematuros ao manter o útero relaxado até o momento do parto.

12º beneficio: Mantenha o pH corporal

O magnésio regula qualquer desequilíbrio que ocorra no pH corporal, e caso esse equilíbrio não ocorra podem surgir complicações nos tecidos e órgãos.

13º benefício: Combate a insônia

A melatonina é um hormônio que, dentre suas tantas funções, influencia na regulagem do sono. A deficiência de magnésio tem influência direta sob esse hormônio, o que causa transtornos do sono. 

14º benefício: Diabetes

O magnésio previne o diabetes, possibilitando o controle dos níveis de açúcar no sangue. Por meio do aumento da liberação de insulina essa substância permite a incorporação de açúcares nas células, diminuindo sua concentração no sangue.

 

Fonte: http://melhorcomsaude.com/14-beneficios-magnesio/

 

Você sabia que o Magnésio em quantidades necessárias ao organismo é facilmente absorvido através da pele?  Isto é um dos benefícios que os Banhos de Flutuação do Spazziom oferecem..

Sábado, 29 Novembro 2014 17:23

Sais de Epsom e os Banhos Terapêuticos de Flutuação

Written by



BANHOS TERAPÊUTICOS DE FLUTUAÇÃO

Sobre Sais de Epsom (MgSO4 · 7H2O)

O magnésio é o segundo elemento mais abundante em células humanas, e o quarto mais importante de íons de carga positiva no corpo, por isso é de se admirar este mineral de baixo perfil que é tão vital para uma boa saúde e bem estar. O magnésio, um componente principal do sal de Epsom, também ajuda a regular a atividade de mais de 325 enzimas e desempenha um papel fundamental na orquestração de muitas funções corporais, de controle muscular e impulsos elétricos para a produção de energia e a eliminação de toxinas nocivas.

A Academia Nacional de Ciências, no entanto, relata que a maioria dos americanos são deficientes de magnésio, ajudando a conta para a alta taxa de nossa sociedade de doenças cardíacas, derrame, osteoporose, artrite e dores articulares, doenças digestivas e doenças relacionadas ao estresse, fadiga crônica e uma série de outras doenças. A Academia estima que o homem americano médio receba apenas 80% do magnésio necessários para uma boa saúde, enquanto as mulheres têm apenas 70% dos seus níveis recomendados. Os nutricionistas dizem que o nível dos norte-americanos de magnésio caiu mais de 50% no século passado.

Melhor saúde através de imersão

O magnésio pode ser ingerido como suplemento nutricional, mas estudos mostram que uma grande variedade de fatores - a presença de determinados alimentos ou drogas, certas condições médicas, inclusive a química individual de ácido do estômago de uma pessoa - pode interferir com a sua eficácia. Mas todas as pessoas em um estudo recente experimentaram aumento dos níveis de magnésio em um banho de imersão enriquecido com cristais de sulfato de magnésio, vulgarmente conhecido como sal de Epsom.

Os pesquisadores e os médicos relatam que o aumento dos níveis de magnésio pode:

Melhorar a saúde do coração e a circulatória, reduzindo batimentos cardíacos irregulares, impedindo o endurecimento das artérias, reduzindo coágulos de sangue e redução da pressão arterial.

Melhorar a capacidade do organismo de utilizar a insulina, reduzindo a incidência ou severidade do diabetes.

Eliminar as toxinas e metais pesados a partir das células, facilitando a dor muscular e ajudando o organismo a eliminar as substâncias nocivas.

Melhorar a função do nervo através do eletrólito. Além disso, o cálcio é o principal condutor de corrente elétrica no corpo, e magnésio é necessário para manter os níveis de cálcio adequado no sangue.

Aliviar o stress. O excesso de adrenalina e estresse são responsáveis pela perda de magnésio, um calmante natural, do corpo.

O magnésio é necessário para o corpo para vincular quantidades adequadas de serotonina, uma substância química de elevação dentro do cérebro que cria uma sensação de bem estar e relaxamento.

Apesar de aumentarem seus níveis de magnésio, sal de Epsom também proporciona sulfatos, que são extremamente difíceis de obter através dos alimentos, mas que prontamente são absorvidos através da pele. Sulfatos tem uma grande variedade de funções no organismo, desempenhando um papel vital na formação de tecido cerebral, proteínas comuns e as proteínas de mucina que revestem as paredes do tubo digestivo. Sulfatos também estimulam o pâncreas a gerar enzimas digestivas e acredita-se que ajudam a desintoxicar o organismo de resíduos de medicamentos e contaminantes ambientais.

Benefícios para a saúde

Estudos mostram os benefícios trazidos pelos principais componentes

Magnésio:

Alivia o stress e melhora o sono e a concentração

Ajuda músculos e nervos a funcionarem corretamente

Regulam a atividade de 325 enzimas +

Ajuda a evitar o endurecimento das artérias e coágulos de sangue

Torna mais eficaz a insulina

Reduz a inflamação e alivia as cólicas e dores musculares.

Melhora a oxigenação.

Sulfatos:

Eliminam Toxinas

Melhoram a absorção dos nutrientes

Ajudam a formar as proteínas comuns, o tecido cerebral e as proteínas de mucina.

Ajudam a prevenir ou aliviar dores de cabeça da enxaqueca

Necessidade intensa de magnésio

Uma variedade de fatores contribui para a causa de deficiência de magnésio. Intensivas práticas de agricultura empobrecem o magnésio do solo, e magnésio não é um componente padrão na maioria dos fertilizantes. Portanto, uma dieta que teria fornecido magnésio suficiente há um século, não pode fornecer o suficiente hoje.

Ao mesmo tempo, o americano médio consome dietas menos saudáveis do que seus ancestrais. A típica dieta moderna, rica em gordura, açúcar, sal e proteína, não só contém menos magnésio do que uma dieta equilibrada teria, mas também estes alimentos realmente aceleram o esgotamento do magnésio em nossos sistemas.

Assim, também, apesar da nossa ênfase de que cálcio é um antídoto para a doença óssea, o cálcio drena o magnésio do corpo, além de poder desempenhar o seu papel nas células apenas quando o magnésio está suficientemente presente. Estudos indicam que tomar um suplemento de cálcio sem assegurar que o corpo também receba suficiente magnésio pode, portanto, ampliar a escassez de nutrientes. Pesquisadores descobriram que a maioria dos norte-americanos tem cinco vezes mais cálcio do que magnésio em seus corpos, a proporção adequada para a melhor absorção de ambos os minerais é de cerca de 2 por 1.

Por que funciona:

Magnésio - o principal componente do sal de Epsom - desempenha mais funções em mais sistemas do corpo humano do que praticamente quaisquer outros minerais, incluindo a regulação da atividade das mais de 325 enzimas.

Estudos mostram que o magnésio é:

Um eletrólito, ajuda a garantir apropriados músculos, nervos e a função da enzima.

Indispensável para a absorção de cálcio nas células.

Uma ajuda para ajudar a prevenir doenças cardíacas e derrames cerebrais, diminuindo a pressão arterial, protegendo a elasticidade das artérias, prevenção de coágulos sanguíneos e reduzir o risco de mortes por ataque cardíaco súbito.

A pesquisa médica também indica que o magnésio pode:

Aumentar a eficácia da insulina, ajudando a reduzir o risco ou a gravidade do diabetes.

Reduzir a inflamação e aliviar a dor, tornando-se um efeito benéfico no tratamento de dores musculares, asma brônquica, enxaqueca, dores de cabeça e fibromialgia.

Embora o magnésio possa ser absorvido através do trato digestivo, muitos alimentos, drogas e condições clínicas podem interferir com a eficácia deste método. Portanto, a imersão em um banho de sal de Epsom é um dos meios mais eficazes de tornar o magnésio que seu corpo precisa prontamente disponível.

O sal de Epsom também proporciona sulfatos, que segundo indica a pesquisa médica são necessários para a formação do tecido cerebral, proteínas comuns e as proteínas de mucina que revestem as paredes do tubo digestivo. Estudos mostram que os sulfatos também estimulam o pâncreas a produzir enzimas digestivas e ajudam a desintoxicar o organismo de resíduos de medicamentos e contaminantes ambientais. Estudos indicam que sulfatos são difíceis de absorver a partir de alimentos, mas são facilmente absorvidos através da pele.

 

Esta informação foi compartilhada com você por:

Universal Instituto de Saúde • 8 W Chicago • Castanha, IL 60610 • 312.266.9090

www.uhichicago.com

Fonte:

http://www.epsomsaltcouncil.org/articles/Universal-Health-Institute-About-Epsom-Salt.pdf